O que muda com o Acordo (8)

Maio 7, 2008 at 8:00 am 1 comentário

A supressão das consoantes mudas ameaça ser uma mais-valia para alguns utentes da língua portuguesa, na sua variante europeia (já que, recorde-se, na variante sul-americana essa supressão já ocorre). Por exemplo, das 57 concordâncias do uso da palavra contracto geradas pela preciosa ferramenta CetemPÚBLICO, não há uma única correcta. O Acordo Ortográfico põe assim cobro a hipercorrecções do tipo contracto em vez de contrato. O contrato que assinamos para trabalhar não tem c, mas contracto (“que sofreu contracção”) tem. É por isso que se fala em ‘rescindir contrato’ e em ‘verbos contractos’.
O mesmo se prevê para retractar vs retratar, cujo uso é mais cuidado (não detectei erros na concordância gerada pelo CetemPÚBLICO, apenas casos ambíguos, mas a ambiguidade não é erro), ou para corrector vs corretor.

Entry filed under: Acordo Ortográfico, Língua Portuguesa. Tags: .

O que muda com o Acordo (7) Biblioteca Sábado

1 Comentário Add your own

  • 1. Vítor Catulo  |  Maio 9, 2008 às 2:35 am

    Já li o Acordo e concordo. O Mundo é feito de mudanças (Luís de Camões) e se assim não fosse, a Língua Portuguesa morreria nos próximos cem anos. “A Minha Pátria é a Língua Portuguesa”, disse Fernando Pessoa.
    “Os países lusófonos unidos para sempre”, acrescento eu.

    Felizmente, temos em Portugal um 1º Ministro inteligente, insubmisso e de grande visão: José Sócrates.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



%d bloggers like this: